Símbolos Judaicos

ESTRELA DE DAVI

As seis pontas da Estrela de David simbolizam o controle de D’us sob o universo em todas as seis direções: norte, sul, leste, oeste, em cima e em baixo. O triângulo que aponta “para cima” contém os 3 pilares da fé Judaica , diz sobre o espiritual e santo; Deus, o Homem e o Povo. O triângulo que aponta para baixo diz sobre o terreno e secular; Passado / Criação, Passado que prossegue no presente / Revelação e Futuro / Redenção.

MEZUZÁ

Mitsvá ( mandamento ) que tem acompanhado o povo judeu ao longo dos anos, mais do que nunca constitui o sinal de que nesta residência ou estabelecimento se encontra um judeu, e em sua porta sua maior proteção: D’us. “Mezuzá” é a palavra hebraica para designar umbral. Consiste em um pequeno rolo de pergaminho (klaf) que contém duas passagens bíblicas, manuscritas, “Shemá” e “Vehaiá”. A mezuzá que deve ser afixada no umbral direito da porta de cada dependência de um lar ou estabelecimento judaico, obedece ao seguinte mandamento da Torá: “Escreve-las-ás nos umbrais de tua casa, e em teus portões” (Deuteronômio VI:9, XI:20).

KIPÁ – Há alguém acima de você

O significado da palavra kipá é “arco”, que fica compreensível quando pensamos em seu formato. A kipá é um lembrete constante da presença de D’us. Relembra o homem de que existe alguém acima dele, de que há Alguém Maior que o está acompanhando em todos os lugares e está sempre o protegendo, como o arco, e o guiando. Onde quer que vá, o judeu estará sempre acompanhado de D’us.

MENORÁ

Candelabro em hebraico é Menorá. A menorá que ficava permanentemente acessa no Templo Sagrado continha sete braços, para mostrar que D’us é a luz do mundo. Inclusive as janelas do Templo eram construídas de forma a levar esta luz para fora (eram estreitas dentro e amplas por fora).

A “menorá” de nove braços, na verdade é uma chanukiá. Possui oito lugares para oito velas e um braço mais alto, chamado de “shamash”, “auxiliar” (e não nove) pois através dele acendemos as demais velas. É acesa a cada dia (durante oito dias) na festa de Chanuca, quando celebramos o milagre ocorrido no Segundo Templo Sagrado (quando foi novamente consagrado).

Tefilin em hebraico תפילין, com raiz na palavra tefilá, significando “prece”                                                                        

Consiste em duas pequenas caixas quadradas de couro de um animal casher( apropriado para o consumo ), permitidos para consumo. Devem formar um quadrado perfeito e as tiras de couro devem ser pintadas de preto, sem qualquer falha. Dentro de cada caixa encontram-se escritos em peraminho ( que também é feito de um animal casher ), quatro parágrafos da Torá.

TORÁ 

  A planta mestre, a Torá, foi entregue no Monte Sinai testemunhada por centenas de milhares de pessoas.  A Torá abrange todo o aprendizado passado de D’us para Moshê, e deste para as gerações seguintes. Tudo acabou sendo registrado através de centenas de milhares de volumes que compõem todos os ensinamentos de conduta, moral, preceitos e o código das Leis Judaicas. Os Dez Mandamentos, As Sete Leis de Nôach, os Treze Princípios de Maimônides. A Torá  é e sempre será o código de conduta  e bênção de vida; o elo eterno entre D’us e o povo judeu.

Leide Botelho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: